1. Página Inicial
  2. Biografia
  3. Galeria de Fotos
  4. Histórico
  5. Formação
  6. Cargos e Atividades
    1946-1966
    1966-1970
    1970-1975
    1975-1980
    1980-1984
    1985-1990
    1991-1995
    1996-2000
    2001 em diante
  7. Cidadanias
  8. Doutorados
  9. Prêmios
  10. Medalhas
  11. Sócio Honorário
  12. Títulos, Homenagens e Diplomas diversos
  13. Livros Publicados
  14. Efemérides Eclesiásticas
  15. Biografias Publicadas
  16. Bispos Auxiliares de Dom Paulo
  17. Baixe a biografia completa
  18. Galeria de Vídeos
Cargos e Atividades

1975-1980

* Em 1975 começou nova etapa arquidiocesana, obtendo da Santa Sé a nomeação de quatro novos bispos auxiliares: dom Joel Catapan, dom Angélico Bernardino, dom Francisco Vieira e dom Mauro Morelli, formando o Colégio Episcopal e influenciando decididamente na pastoral com a regionalização mais bem estruturada.
* Presidiu a Assembléia Arquidiocesana em novembro de 1975, que aprovou as 4 prioridades de seu 1° Plano de Pastoral: CEBs, Periferia, Mundo do Trabalho e Direitos Humanos.
* Constituiu e aprovou a Comissão Arquidiocesana de Pastoral dos Direitos Humanos e Marginalizados.
* Começa a fazer apelos em prol da anistia.
* Em 1975 participou do Colóquio Internacional e Interreligioso realizado em Bellagio (Itália), com o tema: "Fome e alimentos para o futuro do mundo.
* Presidente da Regional Sul - 1 da CNBB: 2° mandato 1975 - 1979.
* Celebrou em 31.10.75, na Catedral da Sé, o histórico culto ecumênico em memória de Wladimir Herzog, jornalista morto na tortura dos porões da ditadura militar.
* Com o episcopado do estado de São Paulo lançou, em novembro de 1975, a declaração "Não oprimas teu irmão", que reiterava a denúncia e condenação da tortura.
* Recebeu dois bispos para a arquidiocese em 1976: dom Antonio Celso Queiroz e dom Luciano Mendes de Almeida.
* Juntamente com Adolfo Pérez Esquivel, tomou medidas práticas em favor das vítimas da "guerra suja" na Argentina, a partir do golpe militar de 1976 naquele país.
* Empossado como jornalista militante pela ABI (Associação Brasileira de Imprensa) em São Paulo, em 30/05/76.
* Recebeu, juntamente com o Presidente norte-americano Jimmy Carter, título de Doutor Honoris Causa em Direito, da Universidade de Notre Dame, Indiana, USA, 1977.
* A PUC foi invadida pela polícia comandada pelo coronel Erasmo Dias, com enormes prejuízos pessoais e materiais.
* Participou, em 1977, do Colóquio Internacional e Interreligioso realizado em Lisboa, com o tema "A nova ordem econômica e as religiões"
* Defendeu dom Pedro Casaldáliga, ameaçado de expulsão do país.
* Apoiou a Ato da Penha, 18.09.77, em solidariedade aos perseguidos pela ditadura, organizado por 20 entidades laicas, que produziram os documento "Epístola dos Leigos pela Justiça e Libertação".
* Visitou o Paraguai em 1977 para conhecer o trabalho do Comitê Ecumênico de Igrejas, tornando-se o 1° cardeal a visitar aquele país.
* Cedeu uma sala da cúria metropolitana, em 1977, para o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), a fim de atender o crescente fluxo de refugiados políticos vindos de países vizinhos no Cone Sul (Argentina, Chile e Uruguai, principalmente) onde a repressão militar era pior que no Brasil.
* Organizou a Comissão de Ecumenismo e Diálogo Interreligioso (CEDRA) em 05.10.77.
* Deu início ao curso de bacharelado em teologia para leigos, em 1978.
* Apoiou em 1978 o movimento "Custo de Vida".
* Apoiou, em junho de 1978, a organização CLAMOR - Comitê de Defesa dos Direitos Humanos no cone Sul.
* Realizou em 1978, e com a Comissão Arquidiocesana de Pastoral dos Direitos Humanos e Marginalizados, a Semana dos Direitos Humanos, no teatro da Universidade Católica (TUCA), sob ameaças do secretário de Segurança Pública.
* Participou, em novembro de 1978, como um dos principais palestrantes, do Simpósio Internacional sobre Direitos Humanos, organizado pela Vicaría de la Solidaridad, da Arquidiocese de Santiago, Chile.
* Em dezembro de 1978, lançou a cartilha Humildes contra a Violência, preparada pela Comissão Arquidiocesana de Pastoral dos Direitos Humanos e Marginalizados.
* Durante esse ano, reuniu-se várias vezes com juizes e promotores públicos para discutir a aplicação da Justiça na linha dos direitos humanos.
* Encontrou-se com o presidente Jimmy Carter, no Rio de Janeiro, 30.03.78.
* Em companhia de Dom Tomás Balduíno, Bispo de Goiás, pediu ao CEDI (Centro Ecumênico de Documentação e Informação, e este elaborou, em dezembro de 1978, o documento "Repressão na Igreja do Brasil, reflexo de uma situação de opressão", com ampla divulgação.
* Apoiou a Comissão Arquidiocesana de Pastoral dos Direitos Humanos e Marginalizados em sua ajuda à greve dos metalúrgicos do ABC, a qual foi marcada pela morte, em 30.10.79, atingido por bala de policial, do operário Santo Dias da Silva, agente de pastoral da Arquidiocese de São Paulo. O enterro de Santo Dias foi presidida por D. Paulo, apoiado por grande manifestação popular nas ruas do centro de São Paulo.
* Em julho de 1979, com o comparecimento maciço da mídia, dom Paulo deu entrevista na qual anunciava que o Comitê de Defesa dos Direitos Humanos nos Países do Cone Sul (CLAMOR) havia localizado em Valparaíso, Chile, as crianças Anatole e Vicky, o que prenunciava a localização posterior, pelas Avós da Praça de Maio, de mais de 50 crianças, cujas mães tinham sido exterminadas pela repressão na Argentina.
* Participou, em 1979, da 3a. Assembléia dos Bispos Latinos-Americanos (CELAM), em Puebla, México.
* Em 04.09.79 fez pronunciamnto em culto ecumênico em solidariedade ao povo argentino.

Arquidiocese de São Paulo Voltar para página inicial